A Maçonaria e a Ética

Desde sempre que a Ética está, indissoluvelmente, ligada à Maçonaria. Trata-se de um conceito estrutural, básico, muito caro a todos os Maçons, na sua qualidade de homens “livres e de bons costumes”.

A palavra "ética" tem a sua origem no termo grego ἠθικός (ethikos), identificando aquilo que pertence ao ἦθος1 (ethos), ou seja, ao "bom costume", "costume superior" ou "portador de caráter". O conceito abrange os princípios, ou fundamentos, da natureza das ações e pensamentos humanos sem formular atitudes, ou regras de conduta, precisas e fechadas. Chamada por muitos de filosofia da moral, a Ética é caracterizada por se tratar de um pensar reflexivo dos princípios ou fundamentos que determinam os valores e as normas que governam a conduta humana. Assim, enquanto a moral tem por base a obediência a costumes e hábitos recebidos, a Ética procura fundamentar as suas ações morais exclusivamente pela razão. O Maçom, além de ser um exemplar cumpridor da lei, respeitador da moral, deverá buscar, de forma activa, orientar toda a sua vida através de princípios éticos, consciente do teor do terceiro Landmark, que descreve a Maçonaria como “uma Ordem, à qual só podem pertencer homens livres e de bons costumes”.